A centopeia, de Vivian de Moraes

Nesta semana, a coluna CONTO AFORA pega carona com centopeia de Vivian de Moraes. Numa narrativa simples e com um estilo bem peculiar, a contista adentra a intimidade feminina para apresentar um conflito interior.

O conto integra o livro Satan me tirou para dançar (Penalux, contos) a ser lançado em 2016.

Depois da leitura, clique AQUI  e ouça o tema musical de A centopeia.

Conto Afora4ªTemporada

mirela fumava. mirela mirou a centopeia. era divertido vê-la andando em círculos, o que constituía uma novidade. seu quintal estava cheio delas. mas subiam pelas paredes, e os gatos as caçavam. havia centopeias até no banheiro. e era no banheiro que mirela estava. mirela estava menstruada. vermelho.

resolveu ficar sentada no vaso, deixando escorrer sangue, enquanto admirava a centopeia que, sem perspectiva, andava em círculos. os círculos da centopeia, no entanto, trouxeram-lhe lágrimas, que se lavavam no sangue, que manchavam o vaso. a calcinha nas canelas.

a centopeia poderia fechar o círculo e espremer-se até explodir, e mirela mirou, como numa miragem, a centopeia realmente fazer isso. mas era impressão. ela só andava em círculos. mas mirela pensou que os círculos poderiam se fechar, se fechar, se fechar, se fechar ad infinitum. a centopeia se espremeria tanto que se anularia. foi quando se lembrou.

uma vez tentou fechar-se, para se anular. mas doeu mais. deveria ter ficado aberta. e de repente a centopeia, como a mangar das lembranças de mirela, realmente fechou-se num círculo extremo.

não, não fora de repente. na verdade, foi muito lentamente, mas mirela tinha lembranças, e desligou-se por dois minutos da centopeia. ou dez, ou quinze, enquanto se lhe escorria o sangue e lhe caíam as lágrimas. agora a centopeia era uma massa compacta, mas mirela lembrou que poderia compactar-se ainda mais até a anulação. ela não conseguira a anulação da sua vagina naquele ataque. a vagina tentou fechar-se, mas enfim, ficou aberta e dolorida.

agora a centopeia estranhamente morria, e mirela não. mas o extremo desconforto do fechamento do círculo pelo inseto fez com que também fechasse seus círculos. fechou fortemente a vagina e parou de sangrar. fechou violentamente o ânus e impediu um flato. fechou os ouvidos, não à moda de munch, mas apenas fechou-os concentrada em si e parou de ouvir. e fechou os olhos, sem cerrar as pálpebras. fechou também os poros, parou de suar como naquele dia do ataque, da tentativa de fechar, porque agora podia fechar, e mirela mirava uma estrela pela janela com os olhos fechados. porque sabia que a estrela estava lá, e também a centopeia. morta.

DSC04151 Vivian de Moraes é escritora e autora dos livros Sonetos sombrios, Poemas e canções, Haicais/ vivian/ de Moraes e As sete cores do carneiro de forma independente. O quinto livro, Desconstrução, foi lançado pela Editora Patuá em novembro de 2015. Em seguida, participou do livro Atibaia: uma cidade, vários olhares, de crônicas. Lançou Veneno! (Penalux), livro que organizou, em maio deste ano. Satan me tirou para dançar está no prelo, também pela Penalux. Publica no blog viviandemoraes.blogspot.com e é colunista da revista LiteraturaBr.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s