Pura sorte minha

CHAIR_ROUND

Se querem fazer algo por mim, me levem de volta à velha casa, me ponham na poltrona da sala e deixem os fantasmas dançarem pra eu ver. Mas, por favor, deixem Vega fora disso, ela não pertence a esse quadro, e ter aparecido em minha vida foi só um capricho, pura sorte minha. Deixem que ela vá; podem ter certeza, eu a encontro logo.

Dênisson Padilha Filho. Em Eram olhos enfeitados de Sol (Editora Penalux, 2017, novela).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s